Deixe um comentário

Kylie Minogue fala sobre o hit “Locomotion”, disco acústico e mais em entrevista à “Metrosource”.

A edição de novembro da revista “Metrosource” traz a diva australiana Kylie Minogue na capa! Na publicação – que é voltada para o público LGBT – a cantora fala sobre o single “Locomotion”, o disco “Abbey Road” e os planos para a realização de um musical.

Kylie revela para a revista que um dos momentos mais especiais de sua carreira foi ouvir “Locomotion” pela primeira vez na rádio: “Havia um programa chamado ‘Top 8 às 8′ onde os ouvintes podiam ligar para pedir suas canções preferidas. Eu reuni toda a minha família e, com o passar das músicas e das posições, eu ficava desanimada. Mas eu logo desacreditei quando a minha canção estava em número 1!”.

“Locomotion” foi o primeiro single de Kylie, lançado em junho de 1987, e agora ela comemora 25 anos desde o lançamento. Minogue dedicou o ano de 2012 para comemorações e presenteou seus fãs com diversas surpresas. A cantora revela que não tem pretensões de realizar algo similar por enquanto.

Sobre o que ainda não realizou na sua carreira, ela diz que adoraria atuar em um musical e, quando questionada se sua carreira seria base para um espetáculo do gênero, a cantora afirma: “Eu tenho trabalhado nesse tema com William Baker há anos e isso pode ou não se tornar realidade. Eu acho que há muito conteúdo para fazer um musical com a quantidade de músicas que tenho. Eu só preciso encontrar a história certa, o tema central! E eu não posso apressar, ele tem que ser perfeito”.

Para quem não se lembra, Minogue deu vida a lendária Fada Verde no aclamado musical “Moulin Rouge!”. No filme, Kylie interpretou a canção “The Sound of Music” e, devido a forte repercussão, a incluiu na “Fever 2002 Tour”.

Com o lançamento do “The Abbey Road Sessions”, Kylie amplia ainda mais a gama de repertório para a construção de um musical, afinal, o álbum contém diversas de suas musicas retrabalhadas em versões orquestrais: “Sinto que este álbum foi lançado na hora certa! Eu trabalho com Steve Anderson há muitos anos e já havíamos ‘chocado’ a todos com a versão orquestral de “I Should Be So Lucky” em 1998. Esse foi o ponto de partida e, desde então, trabalhamos em diversas versões alternativas para as minhas canções. Eu acho que isso tudo levou ao ‘The Abbey Road Sessions’.”

A cantora considera o novo álbum como o encerramento de um círculo aberto em 1987 e considera “Flower”, “On a Night Like This”, “Better the Devil You Know” e “Locomotion” como suas canções favoritas.

A cantora comenta sobre como é ser um ícone para a comunidade gay: “Tem sido como um grande abraço! Eu não vim de um planeta onde os gays são como uma raça exótica! Eu sempre estive cercada por homossexuais e nunca previ me tornar um ícone para eles. Sinto que o público gay me adotou, e eu amo isso!”.

Você continua lendo esse especial acessando o KYLIE.com.br.

As informações são do KYLIE.com.br.

Sobre Marcelo Henrique

"Entre no The Breakout e fuja desse mundo tão real."

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: